Rate this item
(0 votes)
Meteorologista do CGE diz que passagem de ciclone pode causar mínima de até 8ºC em São Paulo Meteorologista do CGE diz que passagem de ciclone pode causar mínima de até 8ºC em São Paulo

Ao menos quatro pessoas morrem em 'ciclone bomba' em SC e no RS

By Publicado Julho 01, 2020

Ao menos quatro pessoas morreram após a formação de um "ciclone bomba" (ou ciclone extratropical) hoje no Sul do país.

Três óbitos ocorreram em Santa Catarina, e um quarto, no Rio Grande Sul, em decorrência do fenômeno que provoca chuvas torrenciais, queda drástica nas temperaturas e ventos de mais de 100 km/h — de acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina, os ventos chegaram a 120 km/h. Também foram registrados destelhamentos de casas, quedas de árvores e postes e falta de luz. Não se descarta a ocorrência de temporais amanhã nos dois Estados.

Em Santa Catarina, as mortes aconteceram em Chapecó, Santo Amaro do Imperatriz e Tijucas — as duas últimas cidades ficam na Grande Florianópolis, e a primeira a 556 quilômetros de distância da capital. Em Chapecó, uma idosa de 78 anos faleceu após ser atingida por uma árvore. Em Santo Amaro do Imperatriz, um homem — que não teve a idade revelada à imprensa — perdeu a vida após ser atingido por fios de alta tensão. Já em Tijucas, outro homem morreu após a queda de uma estrutura que não foi especificada.

Em Chapecó, uma idosa de 78 anos faleceu após ser atingida por uma árvore. Em Santo Amaro do Imperatriz, um homem — que não teve a idade revelada à imprensa — perdeu a vida após ser atingido por fios de alta tensão. Já em Tijucas, outro homem morreu após a queda de uma estrutura que não foi especificada.

No Rio Grande do Sul, um homem de 53 anos morreu após ser soterrado em um deslizamento de terra devido ao temporal. O caso aconteceu em Nova Prata, na Serra, no final da manhã. Vanderlei Oliveira chegou a ser socorrido pelos Bombeiros embaixo de um tapume, mas acabou não resistindo e veio a óbito. Ele trabalhava em uma construção.



Em SC, 35 cidades relataram estragos Ao menos 35 municípios catarinenses comunicaram estragos pelo temporal. Conforme a Defesa Civil, os ventos chegaram a 120 km/h no Morro da Igreja, no Parque Nacional de São Joaquim, localizado na divisa entre os municípios de Bom Jardim da Serra, Orleans e Urubici. Há rodovias que ainda registram bloqueio devido à queda de árvores.

O temporal deixou 1,4 milhão de consumidores sem luz em SC, de acordo com as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc). Além disso, o cabo de fibra ótica da operadora Oi foi rompido, o que deixou clientes sem internet e telefone, segundo a concessionária de energia.

No Rio Grande do Sul, seis cidades registraram estragos, segundo último boletim da Defesa Civil divulgado às 17h de hoje.

Em Iraí, no norte do Estado, houve o destelhamento de cerca de 300 casas. Na cidade, mais de 3 mil metros quadrados de lonas já foram distribuídos e ao menos três pessoas ficaram feridas reparando danos nas moradias. Em Barracão, na mesma região, outras 100 residências e um hospital municipal também tiveram os telhados arrancados.

No RS, há falta de luz na noite de hoje em 145 mil moradias, segundo a RGE — desse total, 71 mil ficam em Erechim, no norte do Estado.

"A RGE está com suas equipes totalmente mobilizadas para restabelecer o fornecimento no menor tempo possível. No entanto, a complexidade dos danos, a dificuldade de acesso em alguns locais e, principalmente, a continuidade da chuva, dificultam o trabalho, impedindo informar uma previsão de retorno da energia".

Já a CEEE, outra concessionária que atende o Estado, observou que o corte no fornecimento ocorre em pontos isolados.

Frente fria avança para Sudeste e Centro-Oeste

A Climatempo alertou para a formação de uma frente fria no Sul do país. Segundo o instituto, uma forte queda da pressão atmosférica ocorre entre Brasil, Paraguai, Argentina e Uruguai. Até a noite de hoje, a frente fria associada com o ciclone extratropical já teria se formado, comunicou o instituto de meteorologia.

O ciclone deve se posicionar sobre o mar, na costa do Rio Grande do Sul, enquanto o ar frio de origem polar vai avançando para o norte da Argentina.

A partir de amanhã, a frente fria deve avançar sobre as regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil e provocar chuva em praticamente todas as áreas de São Paulo e de Mato Grosso do Sul. A temperatura deve cair no dois estados e esfriar mais no Sul do país.

Na madrugada e manhã de quinta-feira (2), pode ocorrer geadas nas serras gaúchas e catarinense e também em Curitiba.

A situação também é de alerta para o mar agitado em toda a área oceânica, perto e longe das praias. Segundo informações da Marinha, as ondas podem alcançar de 5 a 9 metros em alto mar. Nas praias do Chuí até Florianópolis, as ondas podem chegar até 4 metros, com ressaca.

A MetSul afirmou que uma ciclogênese explosiva, também conhecida como "bomba meteorológica" ou "ciclone bomba", deve trazer chuva intensa para parte da região, tempestades isoladas e muito vento.

via UOL.

Read 170 times Last modified on Quarta, 01 Julho 2020 02:48

Media

Login to post comments

Baixe nosso aplicativo:


Nosso contato

Rua Urano, 167 - Jardim Acácia
Feira de Santana, BA 44004-544
Brasil
Mobile: +55 75 991252042
www.radiovivaaorei.com

Nossa missão

  • Levar a Palavra de Deus ao seu coração